Sobre ‘Hyudawn’, Revoluções e Busca pela felicidade

Kim Hyuna e Kim Hyojong (ex-pentagon e atualmente ‘DAWN’, como solista) fizeram seu retorno triunfal ao k-pop no último dia 05 de novembro (terça-feira) – primeiros lançamentos desde sua expulsão da Cube enterteniment em setembro de 2018, por “quebra de confiança”. O casal retornou com um lindo trabalho artístico que encaixa perfeitamente com suas respectivas histórias e chamou bastante atenção do público, se tornando uma tendência nas redes sociais durante todo o dia.

Mas, antes de falar dos lançamentos, é preciso entender como esse namoro, apesar das discordâncias e resistências que tivemos para lidar com ele de primeiro momento, pode ser um catalisador de uma reformulação das relações entre idols. É impressionante como, em cerca de duas décadas de indústria, o k-pop permanece com postura contrária à humanização de seus artistas – A Coréia do Sul deve ser o único país que faz um escândalo tremendo com casal hetero se asumindo – E depois de enfrentar um momento conturbado de suas carreiras, desde às dificuldades na agência até a perseguição dos internautas, “Hyudawn” parece estar em seu momento de ascensão midiática, aparecendo em programas de variedade juntos, showcase juntos, e até mesmo compartilhando sua data de lançamento, algo que não aconteceu com casais anteriores, diga-se de passagem, mas que nos ajuda a perceber as mudanças e esperar por uma tolerância cada vez maior em assunções futuras.

Pensar humanização dos idols é algo temido até mesmo pela própria fanbase super protetora e, muitas vezes irresponsável para com os desejos do próprio artista – Você quer mesmo a sinceridade do seu idol, ou você só está disposta a aceitá-la se ela condizer com os seus pressupostos?- A partir dessa lógica de mútua sinceridade entre artista e fãs, Hyuna e Dawn se revelam por inteiro em suas faixas título da vez, não á toa Flower Shower e MONEY foram o faixo de esperança e frescor das últimas semanas.

Tanto flower shower, como money, são músicas se complementam, mesmo sendo essencialmente diferentes. Flower Shower, primeiro lançamento de Hyuna desde lip&hip, de 2017, é uma faixa leve, colorida e divertida que fala sobre aceitação da própria identidade, sobre juventude e, acima de tudo, sobre florescer depois de um momento de crise.

  • Hyuna lança faixa refrescante e encorajadora para seu reboot como solista.

A cantora, já cativa das metáforas para indicar certa redenção em suas letras, também explora diferentes texturas vocais que, trazem refinamento ao conjunto, além de referenciar trabalhos anteriores, tanto sonora como visualmente. O conceito vibrante e natural complementa a proposta da música dançante e divertida. Nas palavras da própria Hyuna, “Flower Shower é uma música com muitos significados. Eu acho que as flores são como eu. As flores são como eu, elas são brilhantes, mas você precisa dar água e muito amor para elas.”

“Mesmo se eu murchar, quero florescer brilhantemente
Quero pintar o céu com minhas brilhantes cores
Eu nunca vou desistir”
Hyuna – Flower Shower

Por outro lado, DAWN, em sua estréia como solista, optou pela excêntrica e acinzentada crítica social em uma faixa densa sobre a ganância humana e a libertação de si mesmo. “Money” é um hip-hop com elementos de urban dance, um refrão impactante e performance forte. Na letra Hyojong fala sobre o quão sufocante pode ser a vida, quando vivida a mercê do dinheiro e como a sociedade não mede esforços para se desfazer da sinceridade e se esconder por trás de máscaras em função da fortuna. O videoclipe convém ao dar sentido à música através do simbolismo do personagem, que vive refém das jóias e parece preso, aflito e instável. Ao final do vídeo, Dawn aparece liberto e sorridente, tendo aberto mão de tudo aquilo que o prendia á infelicidade (analogia impecável para com a história do casal com a mídia – outro ponto central criticado por Hyojong na faixa), admitindo para si mesmo que a felicidade está para além do materialismo – entregando um trabalho audiovisual completo e coeso.

  • Em ‘money’, Dawn faz uma releitura da ganancia humana pelo dinheiro, desde a infância até a fase adulta, perpassando incertezas e crises.

“Se o dinheiro não compra a felicidade, como se vive?
Como deveríamos viver? […]

Dinheiro sujo, sujo, mesmo assim você brilha […]

Quero te ignorar, mas acho que preciso de você
Quero voltar ao tempo em que eu não te conhecia

DAWN – Money

Em meio ao caos dos últimos dias, o recomeço de Hyuna e Dawn, agora sob administração da PNATION (empresa orquestrada pelo solista icônico do k-pop, PSY), foi como um sopro de vida e entusiasmo na escuridão instaurada nas fanbase e, uma indicação de guinada e mudança na indústria. Ambos artistas, mais uma vez se provaram genuínos, valorosos e originais nessa grande máquina de mais-do-mesmo que ultimamente tem sido a música pop coreana. Em um primeiro lançamento de muitos, o agora chamado “casal da nação” se mostra maior do que qualquer crítica, na incessante busca por uma incerteza fundamental do ser humano moderno: a felicidade e a satisfação pessoal e profissional, acredita-se que “Hyudawn” os tenha feito com maestria e precisão, talvez sejam eles o exemplo que precisávamos mas, acima de tudo, o catalisador da mudança.

Tags:, , , , , ,

AUTOR gabbie