Review: ATEEZ – Treasure EP.Final: All To Action

Trabalhando incessantemente desde sua estréia em outubro de 2018, o “A Teenager Z”, ou “ATEEZ”, boygroup sul-coreano administrado pela KQ Entertainment (Eden, Maddox, e anteriormente Block B) conclui sua primeira grande ‘era’ em um primeiro ano de atividades quase impecável, carregando justamente o título de “grupo de performance”, que apresentava a proposta inicial boygroyp sul-coreano. O octeto entrega o melhor resultado possível em seu primeiro exthended play (Ou “full album”, termo mais usados entre os fãs de k-pop). As onze faixas muito bem encaixadas com o auxílio de seu produtor principal, o solista EDEN, atualmente carro chefe da KQ no quesito produção musical, além dos compositores como LEEZ e Ollounder, que retornam do álbum prévio “One To All”. O LP deixa espaços em branco para fortes e criativas performances ao longo deste período de promoções que se inicia.

“All To Action” é, de fato, um divisor de águas da curta carreira dos oito meninos, mostrando todo seu amadurecimento no último ano, num album incrivelmente satisfatório e surpreendente até mesmo para sua fanbase, os “atiny”, que já teorizavam até mesmo a tipificação das novas músicas após a revelação da tracklist no último domingo, dia 29. Em meio à diversas teorias de fãs, o ATEEZ se compromete a entregar material que contemple seus trabalhos passados, assim como deixa pontas soltas para o que está por vir, de forma sutíl e calorosa, convidando sua fanbase e até mesmo o público geral a brincar com conceitos e encaixar estórias clássicas (Como Peter Pan e Alice no País das Maravilhas) no universo lúdico em que se passam seus videoclipes.

ATEEZ assume liderança entre os grupos de performance da terceira/quarta geração.

A faixa de abertura “End of The Beginning“, expõe a premissa do album em uma verdadeira super produção de trinta segundos, sendo conexão direta com a faixa principal da vez “Wonderland“, que mescla hip-hop marcante e elementos melódicos, com uma grandiosa performance utilizando uma vasta equipe de dançarinos de fundo. A coreografia possui momentos facilmente associáveis, como em títulos anteriores que estouraram na interpretação da boyband. Apesar dos vocais poderosos e impactantes (Seonghwa se faz memorável nesta título), os elementos centrais são entregues pelos rappers Hongjoong e Mingi, que são surpreendentes a cada verso (Todos escritos por eles, à propósito).

O MV oficial de “Wonderland”, faixa principal de “All to action”, alcançou mais de 2,3 milhões de visualizações em vinte e quatro horas.

Seguindo para “Dazzling Light” e “Mist“, momentos mais sóbrios e emocionais do album, aqui vemos uma maior valorização ao desenpenho dos vocalistas (Wooyoung, Jongho e Yunho em destaque), alternando com momentos de quebras EDM já conhecidos pelos ouvintes do grupo. Assim como “Crescent”, no EP anterior à este, “Precious (Overture)” é uma faixa de transição entre as duas metades do disco. Esta faz referência às músicas do debut “Treasure” e “Pirate King” fazendo uma atualização do conceito piratesco no arco narrativo do ATEEZ, instigando nostalgia àqueles que os acompanham desde o início.

Á frente temos “WIN” uma faixa que mostra a ambição do octeto, que revela uma possível incerteza com o futuro, no entanto mostra a confiança dos meninos, que continuaram vencendo, como diz a letra. WIN é o mais perto de uma faixa hip-hop carregada e barulhenta que eles poderiam entregar, mas chega a ser equilibrada graças á seus pré-refrões perfeitamente executados por Yunho e Seonghwa, vocalistas líderes que, juntamente com a grandiosidade da rap line, prolongam a repetibilidade da faixa.

A descompromissada “If Without You” vem depois, em um ótimo exemplo de urban pop mid-tempo, trazendo o rap habilidoso de Hongjoong como momento principal, o primeiro refrão sob responsabilidade de San e Yeosang deixam a música agradável e divertida.

O octeto sul-coreano aprimora seus talentos a cada lançamento e possuem diferentes carismas no palco.

Em “THANK U“, ATEEZ flerta com diferentes gêneros, mais orgânicos e instrumentais. Outro momento emocional do trabalho, quase num tom confecional em versos como “Thank you for being on my side“, os meninos agradecem á seus membros e fãs, por se amarem e apoiarem em todos os momentos; qualquer atiny dedicado já estaria em prantos nesse momento, mesmo que a música não tenha um caráter “pra baixo” ou depreciativo. No fim das contas, Thank u (Ou “Friend” como a música é chamada em coreano) é a típica faixa de fechamento de show, como uma despedida agridoce para celebrar a presença de pessoas especiais em momentos especiais.

A reta final de All To Action é composta respectivamente por “Sunrise” e “With U“. A primeira, composta pelo líder, Hongjoong, assim como “Aurora”, no álbum anterior, é a faixa mais experimental no LP, com elementos transicionais inesperados e um refrão pegajoso, tendo a carga de faixa motivacional desta leva, como um verdadeiro presente ao público. Mingi, o rapper líder, também mostra sua evolução ao adicionar novas texturas ao seu rap. “WITH U” permeia a ilusão de “balada romântica do álbum”, a faixa down-tempo possui belíssimos e adoráveis vocais, encaixando versos de rap mais melódicos e contidos, fazendo deste um excelente momento final, em direção á faixa “Outro”, que conclui o full com destreza. Assim, o quarto trabalho do octeto se encerra com a dramática “Beggining of the End”, que nos permite projetar um panorama futuro para o grupo, enquanto revisita toda a era “Treasure” através da orquestra e efeitos sonoros, que nos remetem à trilhas sonoras de filmes de pirata, ponto chave de todo o conceito por trás do “A Tennager Z”

Em 20 de junho de 2019, o grupo recebeu seu primeiro win em show musical com a música wave, fazendo deste seu primeiro prêmio de muitos. Os meninos são profundamente gratos á seus fãs, staff e membos.

De maneira versátil e conceitual, ATEEZ foge ao pop bubblegum típico e raso massificado pela música popular coreana e, aposta em deixar sua marca insistentemente através de manifestos tão pessoais quanto a letra de “Say my name” (2019) (que literalmente grita aos 4 ventos que eles surgiram com o intuito de deixar uma marca) e, é esta determinação que os fizeram emergir no último ano, estabilizando tranquilamente seus consumidores. A qualidade e coesão dos discos, juntamente com o profissionalismo e presença dos integrantes faz o ATEEZ se destacar dentre os grupos novatos, chamando atenção do público e da crítica e conquistando fãs ao redor do mundo. As performances se aprimoram a cada lançamento de maneira inovadora, fazendo valer o esforço dos oito meninos esperançosos e talentosos que hoje vivem o ATEEZ intensamente.

A era Treasure está finalizada (com uma proposta de repackage para o fim de 2019), abrindo novos horizontes aos oito artistas que, já se provaram frescos e dispostos. A ambição de Hongjoong, Seonghwa, Yunho, Yeosang, San, Mingi, Wooyoung e Jongho os faz maiores que as piraticidades e alegorias que estes utilizam para vestir seus personagens da maneira mais comprometida possível, para subir ao topo, para serem imbatíveis. O ATEEZ é o futuro que luta, a revolução que tarda, mas não falha e, eles não estão dispostos a abaixar a cabeça.

Ouça o álbum na íntegra utilizando a caixa acima.

Tags:, , , , , ,

AUTOR gabbie